BYOD (Bring Your Own Device): como funciona e quais seus benefícios?

Você já ouviu falar do BYOD? Essa é uma sigla, em inglês, que significa Bring Your Own Device. Em português, pode ser traduzida para Traga seu Próprio Equipamento. Na prática, é exatamente o que parece: equipamentos usados no trabalho são responsabilidade dos colaboradores, com a empresa apenas oferecendo a área de trabalho virtual, aplicativos, espaço e a infraestrutura.


Mas, será que esse modelo realmente vale a pena? Como funciona? Essas são algumas respostas que você vai ver no post de hoje. Então, continue lendo e entenda mais sobre o BYOD.


Como funciona o BYOD?


Esse modelo acaba se tornando uma evolução da metodologia de trabalho focada em liberdade. Afinal, o objetivo é tornar a produção mais versátil, adaptável e eficiente para ambos os lados.

Por meio desse modelo, o colaborador que traz o equipamento. Já a empresa, oferece o espaço físico para trabalhar, além de outros detalhes.

Como grande parte do trabalho é feito em um software na nuvem, por exemplo, qualquer pessoa pode acessá-lo, o que significa que a dependência dos computadores não é tão grande.

Antigamente, os arquivos ficavam no computador da empresa, o que significa que o hardware também precisa ser. Agora, os arquivos ficam na nuvem o que significa que o computador é apenas uma forma de acessá-los.


Quais são as vantagens do BYOD?



Menores custos com equipamentos


A vantagem mais óbvia, sem dúvida. Caso os colaboradores usem os próprios equipamentos, a empresa não precisa mais gastar tanto na compra deles.

Imagine, por exemplo, que você precise comprar um notebook e um smartphone para cada colaborador? Isso pode custar um valor considerável, sem falar na manutenção que também é sua responsabilidade.


Mais comodidade e produtividade


Essa é uma vantagem mais para o colaborador. Ao usar o seu próprio computador, está usando um equipamento com que está mais confortável e tranquilo. Por exemplo, se você compra um IOs para quem usa Android pode haver uma dificuldade na adaptação.

Essa comodidade acaba levando a mais produtividade. É mais improvável que o colaborador cometa um erro, e até mesmo a digitação é mais rápida quando você faz em um teclado que já conhece.


Mais mobilidade e versatilidade na empresa


Caso o colaborador traga o próprio equipamento, existe um ponto que é a questão da mobilidade e versatilidade. Basta pegar o seu computador, sentar-se em algum lugar com uma conexão com a internet e começar a trabalhar. Como os arquivos estão na nuvem, isso não é um problema.

Isso traz muita versatilidade nos modelos de trabalho. Você pode, por exemplo, permitir o trabalho home office com maior frequência. Pode, até mesmo, contratar colaboradores de outras cidades ou estados, não precisando se limitar ao talento local.


Como fica a questão da segurança com o BYOD?


Uma objeção comum em relação ao BYOD é a segurança. Afinal, é um computador pessoal e o colaborador pode fazer o que bem entender com ele. Porém, a empresa ainda pode ter um certo controle sobre a conexão com a rede. Pode ser sugerido o uso de um VPN, por exemplo.

Além disso, vale lembrar que como o trabalho é feito na nuvem, o colaborador não “baixa” nenhum dos arquivos para seu computador. Ele pode ficar totalmente dentro do sistema da empresa, que é muito bem controlado.


O que você acha? Será que o BYOD vale a pena na sua empresa? Se quiser saber sobre mais novidades para inovar na sua organização, confira outros posts no nosso blog ou entre em contato com nossos consultores.



9 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
logocloudtech.png

Envie-nos uma mensagem

  • Facebook
  • Instagram

©2020 -  DORPA TECNOLOGIA – Todos os direitos reservados